DESPESAS COM REFORMAS ESTÁDIOS PARA COPA 2014

Chegou ao meu conhecimento, e muitos devem saber igualmente, que para sediar a Copa de Futebol de 2014 o país gastou verdadeira fortuna em publicidade apelativa. Agora, um PPS recebido de amigos esclarece o montante que se irá gastar para a reconstrução - reformas em estádios já existentes - e construções de novas arenas para a prática futebolística.

O dinheiro não virá dos clubes, pois que a maioria deles anda na "corda bamba", financeiramente falando; muitos agremiações esportivas se acham mesmo no "vermelho": salários atrasados, encargos sociais nas mesmas condições e outros problemas inerentes ao mundo de negócios do futebol. Pois pasmem: o montante dessa despesas com estádios para a Copa de 2014 atingirá, de saída, R$ 5.713 bi. É uma "bagatela", para um país que nada em dinheiro, que distribui entre os países irmãos vultosas somas, que perdoa dívidas elevadíssimas aos países africanos e ainda financia não sei que obras ou situações na Grécia. Melhor é lacrar os cofres da Previdência, a fim de se evitar futuros transtornos àquela instituição e aos seus beneficiários.


sexta-feira, 16 de agosto de 2013

ENTREVISTA COM GERIATRA

ENTREVISTA COM O GERIATRA


 - Tudo bem, dona Ana?
 - Tudo. Fígado, rins, pâncreas e intestinos, tudo funcionando. Só tem um pólipo na vesícula, a bexiga neurogênica,
uma esofagite boba e uma gastrite idiota, como também uns ateromas na aorta abdominal, outros na carótida e na
perna direita (na esquerda não, só tem estenose), um nódulo na tireóide, varizes profundas nas duas pernas e
metatarsalgia, além de um probleminha no nervo ciático e catarata.  Bom mesmo é o útero, que tirei há muitos anos.
E as amigdalas, que também foram deletadas.
 - A senhora se considera hipocondríaca?
 - Não, hoje em dia a gente não precisa imaginar, tem exames de laboratório e umas máquinas para detectar essas
partes estragadas do carro velho.
 - O motor está bom?
 - Ainda não sei. Marquei consulta com o cardiologista para o dia 19.
 - Tomara que esteja em ordem.
 - Tomara. Mas sabe, a gente deve dar graças a Deus quando só sente dor da cintura pra baixo. Não gosto é que doa perto da
minha cara, porque parece que é aqui que eu moro. Fica parecendo invasão de domicílio.
 - Mas a gastrite, a esofagite, a tireóide, as carótidas, nada disso dói?
 - Dói não. Nem a cabeça, nem os dentes nem as orelhas. Dói só o lombo, a bexiga, as pernas e os pés. Mas isso é só quando
faz calor.
 - E quando faz frio, não dói nada?
 - Aí é que está. Não dói nada mas eu fico puta da vida! Detesto o frio. Se morasse num lugar onde cai neve, ia me suicidar.
 - A senhora não tem um aquecedor?
 - Tenho, mas quando eu ligo pra descongelar as mãos e os pés, aí sinto uma dor danada no meio da perna esquerda, numa parte
que fica entre o calcanhar e o joelho, bem no centro, e que nenhum médico até hoje descobriu o que é.
 - É na barriga da perna?
 - Não senhor, é do lado, na parte externa. Doutor, ô doutor, o senhor desanimou por quê?
 É. Já não se fazem médicos como antigamente.

 Ana Suzuki

Um comentário:

jazz disse...

http://sonidos.blogdiario.com/