DESPESAS COM REFORMAS ESTÁDIOS PARA COPA 2014

Chegou ao meu conhecimento, e muitos devem saber igualmente, que para sediar a Copa de Futebol de 2014 o país gastou verdadeira fortuna em publicidade apelativa. Agora, um PPS recebido de amigos esclarece o montante que se irá gastar para a reconstrução - reformas em estádios já existentes - e construções de novas arenas para a prática futebolística.

O dinheiro não virá dos clubes, pois que a maioria deles anda na "corda bamba", financeiramente falando; muitos agremiações esportivas se acham mesmo no "vermelho": salários atrasados, encargos sociais nas mesmas condições e outros problemas inerentes ao mundo de negócios do futebol. Pois pasmem: o montante dessa despesas com estádios para a Copa de 2014 atingirá, de saída, R$ 5.713 bi. É uma "bagatela", para um país que nada em dinheiro, que distribui entre os países irmãos vultosas somas, que perdoa dívidas elevadíssimas aos países africanos e ainda financia não sei que obras ou situações na Grécia. Melhor é lacrar os cofres da Previdência, a fim de se evitar futuros transtornos àquela instituição e aos seus beneficiários.


segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

TRÊS JÓIAS DA LITERATURA ESPORTIVA, POLITICA & JUDICIÁRIA

Em 15/12/08

Hoje está um dia aprópriado a permanecer diante do monitor do meu pc. respondendo, ou melhor, contribuindo com os meus comentários: está chovendo, o tempo está fechado e o friozinho percorrendo o meu corpo. Ao fundo, a beleza incrível e sempre renovada das Duas Pedras - as principais montanhas rochosas de Nova Friburgo na cadeia da Serra dos Órgãos, cujos cumes estão coroados por nuvens carregadas de chuvas. Vamos lá então:

Não é à toa que o titular do blog Dissolvendo-No-Ar, senhor Hudson Luiz Vilas Boas, exerça a profissão de sociólogo. Para mim, ele se estende para mais além dos cânones da sociologia. É um exímio cronista, em todas as frentes. Aborda, com rara felicidade e desenvoltura, assuntos esportivos, os da política e aos do Poder Judiciário.

O comentário deste último - Poder Judiciário - foi postado por ele em seu blog, mas é de Renato Rovai, editor da revista Forum. De qualquer modo evidencia seu interesse pela decisão de se libertar a jovem Caroline Pivetta da Motta, que há 50 dias se encontra encarcerada por ter realizado manifestação de protesto - este é um país em que os protestos deveriam se avolumar - na Fundação Bienal de Artes de São Paulo. Ali é o espaço natural para protestos, e que o digam os trabalhos expostos: quase todos verdadeiros protestos contra os rígidos parâmetros da arte clássica. Enquanto isso, ninguém protesta - a imprensa, principalmente - contra a liberdade de um ladrão de casaca e de colarinho branco - Daniel Dantas, que nem me merece ser chamado Senhor. Enviarei o referido assunto aos meus amigos e parentes para que seja espalhado por outros navegadores da internet. Ótima a iniciativa do senhor Hudson.

Outro caso, para mim mais escabroso, é a proposta indecente, imoral, bandida e impublicável do presidente da Valle, executivo Agnelli - um jovem com a cabeça feita pelo poder dos capitalistas e a ele sujeita. Nem preciso dizer, mas direi que, uma vez aceita pelo Sr. Lula, para agradar a elite, jamais os trabalhadoras na ativa terão de volta suas prerrogativas trabalhistas! É sempre igual: houve um tremor na economia mundial e logo partem para medidas de exceção porque o abalo é uma "excepcionalidade momentânea". Pois sim! "O Brasil não será atingido por esses problemas", apregoa o presidente Lula. Tem razão: não será mesmo, porque já ESTÁ ATOLADO PELO PROBLEMA QUE ATINGE A TODOS OS PAÍSES DO MUNDO! Ledo engano inocente presidente Lula.Guarde os seus ouvidos, seja mouco uma vez em sua posição de presidente de um país de povo trabalhador e cumpridor de seus deveres. Eles não tem nada com o problema das montadoras, das construtoras e do sistema financeiro, o mais rico e o mais podre do mundo! Chega, que não suporto mais tocar no assunto escandaloso, vergonhoso e inaceitável.

O último: sobre a aposentadoria do Animal - Edmundo, do Vasco da Gama. Excelente jogador, driblador e goleador emérito, inteligente na arte futebolística, mas com distorções na Vida particular e, mesmo, dentro das quatro linhas. O senhor Hudson aborda o assunto como se cronista esportivo fosse, e se mostra profundo conhecedor do mundo da bola. É flamenguista como eu, graças a Deus! Tudo o que foi dito em seu comentário de 9 do corrente mês, tem o dedo do profundo estudioso da matéria, embora se alinhe mais aos problemas politicos e aos sociais. Parabéns!

Morani

Um comentário:

Hudson Luiz Vilas Boas disse...

Meu caríssimo amigo Morani, duas coisas:

Primeiro, obrigado pelos elogios. Esses vindos duma pessoa tão sensata qunto vc realmente me enaltece.

Segundo, fico mis contente ainda por termos mais em comum do que eu imaginava... ambos somos flamenguistas!!!

Abraços

Hudson Luiz