DESPESAS COM REFORMAS ESTÁDIOS PARA COPA 2014

Chegou ao meu conhecimento, e muitos devem saber igualmente, que para sediar a Copa de Futebol de 2014 o país gastou verdadeira fortuna em publicidade apelativa. Agora, um PPS recebido de amigos esclarece o montante que se irá gastar para a reconstrução - reformas em estádios já existentes - e construções de novas arenas para a prática futebolística.

O dinheiro não virá dos clubes, pois que a maioria deles anda na "corda bamba", financeiramente falando; muitos agremiações esportivas se acham mesmo no "vermelho": salários atrasados, encargos sociais nas mesmas condições e outros problemas inerentes ao mundo de negócios do futebol. Pois pasmem: o montante dessa despesas com estádios para a Copa de 2014 atingirá, de saída, R$ 5.713 bi. É uma "bagatela", para um país que nada em dinheiro, que distribui entre os países irmãos vultosas somas, que perdoa dívidas elevadíssimas aos países africanos e ainda financia não sei que obras ou situações na Grécia. Melhor é lacrar os cofres da Previdência, a fim de se evitar futuros transtornos àquela instituição e aos seus beneficiários.


sábado, 20 de março de 2010

É AGORA OU NUNCA!

É agora ou nunca! Teremos a oportunidade de afastar esses perigos que nos rondam diariamente vindos do Planalto Central, "via Brasília", até às nossas cidades. Dia 03 de outubro de 2010 está às portas, e não devemos, nós que desejamos as verdadeiras mudanças, permitir que continue o que ai está: planos mirabolantes sem solução, mas com gastos elevados; ensino sem verbas; hospitais sem verbas e, por isso, sem médicos e sem medicamentos; impunidades; maracutaias e discurso vazios cheios de empolação e soberba; promessas sem base, e ainda que tenha base sem promessas, que isso de promessas já andamos nós cheios, desejamos ações; chega de fichas sujas de homens públicos, e de mulheres que se dizem públicas, mas que nos dão um "dedo médio" que traduz: "ó pra você!" Chega de MPs; de bate-bocas para agradar os telespectadores e, pois, eleitores; chega de cartões corporativos sem limítes de gastos; de verbas para países ricos ou pobres - o Brasil é um pais rico e pobre, a um só tempo. Aqui temos os nossos Haitís, Faixas de Gaza, Colômbias e Bolívias! Chega de mistificações...; de sorrisos cínicos e de denúncias vazias; de CPMFs caladas, como a da Petrobrás e do Denit, pelos tanques situacionistas;
Chega de Estrelas Vermelhas; de PT; de Lula e de Dilma; de herança maldita; de mordaça à imprensa nacional; de filhos milionários da noite para o dia; de mentiras deslavadas como a do "Rombo" da Previdência, quando o melhor seria dizer o "Roubo na Previdência"...; chega de escândalos encobertos e de coronéis políticos como se o Brasil vivesse à época do "coronelismo de fazenda"! Chega! Bastam oito anos de desmando e de viagens turistas pelo globo terrestre sem nada resolvido. Chega de abusos, de Reuniões de "Estadistas", ali e acolá, e de preocupações falsas ao clima da Terra e às medidas mais esdrúxulas como a de proibir imagens religiosas em Repartições Públicas e em todo o resto da sociedade. Mais um pouco e nem as Igrejas poderão ter seus santos e símbolos religiosos, mas os retratos dos "dirigentes petistas". Será isso tudo o que nós desejamos para o Brasil de amanhã e com eles o continuismo? Não esqueçamos, jamais, o Plano de Raça Ariana para 1000 anos! Tudo saindo da cabeça doentia de um homem e que se espalhou pela multidão, por um país e por toda a sociedade germãnica e que se estendeu à Italia de Mussolini e ao Japão de Hiroyto. E ainda desejam negar o Holocausto como aqui desejam negar a miséria do povo; não reconhecer a falta de recursos para o mínimo, o que se dirá para o máximo? Chega de volumosos impostos e taxas e de Portarias que estabelecem outras despesas ao povo. Chega de gritar "chega!" porque no dia em que não precisarmos dizer "chega!" é o sinal de que tudo nos corre bem, muito bem. Chega, pois, de esperar.

Um comentário:

Hudson Luiz Vilas Boas disse...

Amigo Morani

Perdoe-me, mas tenho que perguntar. Esse texto é de sua autoria? Poucas vezes li um texto tão escancaradamente de extrema-direita. Gostaria de chamar a atenção para um ponto em especial no texto, "medidas mais esdrúxulas como a de proibir imagens religiosas em Repartições Públicas e em todo o resto da sociedade". Creio que o texto se refira ao PNDH-3. Mesmo que seja essa a referência, não há em qualquer parte do documento, e eu o li na íntegra, que proíba imagens religiosas fora de repartições públicas. Já dentro das repartições, nada mais correto uma vez que o Brasil é um estado laico. Estamos todos acostumados a crucifixos e imagens de santos, isso de certa maneira não intimida o evangélico que busca uma repartição pública? Ou então, noutro exemplo, alguns ramos da Quimbanda têm como símbolo de Exu o pênis. Acredito que adentrar na sala de um juiz ver ao lado da bandeira brasileira um pênis de argila ou madeira seria constrangedor para algumas pessoas. Se a repartição pública pode ter crucifixos – historicamente ligados ao catolicismo – por qual razão não poder também ter imagens ligadas a outras religiões.
O Estado brasileiro é laico e secular, e como tal deve agir. Isso, em hipótese alguma, quer dizer que se deva suprimir o direito de liberdade religiosa, apenas que se entenda o papel do estado moderno na sociedade moderna.